domingo, 25 de outubro de 2015

Amor Sem Partitura

AMOR SEM PARTITURA

Cler Ruvver

Um verso sem rima, sem destino e sina, pode acontecer.
Para esquecer, se põe no passado, em versos... Calado.
Junto à Poesia, que pode dizer, sem ficar ao lado.

E se faz paixão, quando o coração, escreve sem ter.
Mas quando a canção, fala sem paixão é algo apagado.
Porque cada nota, o tempo desbota ao amanhecer.
No gosto da rima, que o sol não termina, para esquecer.
E ao som da saudade, reinventa a idade, para ser passado.

Somente o tempo, amarelo e cinzento, pode encantar. 
Entre as notas frias, antiga alegria, para relembrar.
Ou uma canção, com cor e paixão, do que está guardado.

Em meio à canção vê nascer então, junto aos versos seus.
A voz de um Caetano, ou quem sabe um Gil, guiadas por Deus.
O amor do Poeta, inspirando em festa, ao ser lembrado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário