domingo, 25 de outubro de 2015

Dueto poetisa Son Dos Poemas e Alkas Poettry



RECONTRAPROPOSTA
PARA SONIA SON DOS POEMAS

Á tua cabeça oca
juntarei a minha meso loca...
Será uma façanha.
Minha açucarada presença
há de adoçar tua vida
e o teu sangue...
Meus pés de luz hão
de te buscar cantos,
em todos os cantos
só para te deleitar...
Versos de amor serão
minha principal linguagem,
poesia em flor minha mensagem
para te seduzir e amar...
Serei teu poeta e teu
sonho real... terás
vida encantada,
viverás enfeitiçada
de tanta ternura
e loucura que farei
para te amar...
As estrelas serão de pura arte,
em chocolate em diversidade
de sabor...
Assim aceito tua contraproposta...
Aceito toda condição que me impões
e mais...
Ó dama das letras bem cuidadas...
Ó alma pura de coração alvo,
amante da flora, rainha da fauna...
Tu que com buquê de borboletas
te enfeitas...
Serei teu poeta para sempre...
enquanto o tempo dure...
Caso-me contigo em qualquer
site do infinito... vamos montar
tenda bem mais além do
horizonte...!


Alkas Poetry

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Carta Resposta/ A Proposta III

Querido poeta... 
Após tanto tempo versos e ventos...
Resolvi dar-te expressa resposta
Respondendo a tua recontraproposta
Dizer que aceito teu pedido
Que me soou feito uma cascata
Verdade... Lirismo romântico de serenata
Fica assim tudo registrado e resolvido...
Estipulado neste escrito timbrando em prosa
Promete nossa vida será um mar de rosa?
Conste então nos autos da constelação!
Se me prometes a lua e as estrelas
Como poderia dizer-te não?
Concedo-te então u’amão cheia de açúcar
Doce com textura de carinho
Seremos como um casal de pardais 
Dois passarinhos construindo seu ninho
Beberemos versos feitos de vinho
Brindaremos o romance em taças de cristais
Realmente será uma loucura essa união
Casaremos num eclipse no reverso da medalha
Passaremos lua de mel na Itália
Viajaremos num barco movido a vapor 
Sem lenço e sem documento ao sol amor
Duas cabeças avoadas infinda intersecção
Moraremos então nos diversos planetas
Nos sites da fauna, flora e infinito das letras...
Vasculharemos os recônditos do alento
Escreveremos poesias ao relevo do vento
Com resquícios poéticos das brumas 
Faremos juras secretas nas bolhas d’espumas
No silêncio oriundo d’Alfa e Beta
Escreveremos in rede social
Ninguém ouvirá um suspiro se quer virtual...
Em resposta só eu e você e o tempo juiz
Aceita a proposta para ser sempre feliz
O que me diz poeta?

Son dos Poemas

Nenhum comentário:

Postar um comentário