domingo, 11 de outubro de 2015

Fluorescente sonho



Fluorescente sonho

desacelero por um instante,
buscando o macro dentro de mim,
mergulho na imaginação estonteante,
conectando com o multicolor sem fim.

explosão cromática na tela crua,
de tons diversos e cores infinitas,
sem preocupações, exceto as tintas,
procuro encontrar-me com a alma nua.

as cores têm sons,
psicodélicas em Pink Floyd,
fluorescentes sonhos,
de confundir Sigmund Freud.

acordo do sonho vibrante,
daqueles que modifica o que era antes,
sigo em frente, caminhando, às vezes no tranco,
com a certeza de não querer mais a vida em preto e branco.

Tadeu Marcato - Maiêutica Poética

Nenhum comentário:

Postar um comentário