domingo, 11 de outubro de 2015

IGUAIS TODOS SOMOS



IGUAIS TODOS SOMOS

O obtuso mundo, é este...
Que esmaga-me o espírito.
Que fura-me a consciencia.
Decompondo a alma minha.
O porquê não sei!?...
Se cá, urra os homens, o rasismo.
Invês do amor.
Que nos foi recomendado.
A cristo jesus...
Deixar disso podemos nós sim.
Mais satanas cego o mūdo.
E deu ao ser o impedimento.


O burro orgulho.
E o ódio dessa escravatura,
Que nos veste a vida.

António João Alberto de
Oliveira Chucúlinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário