domingo, 11 de outubro de 2015


NOITE AZUL

Não era manhã de orvalho
nem aurora matinal
mas a ternura do desejo
num amor tão virtual!

Morria eu 
no fulgor de teus beijos
na lonjura do teu olhar
da boca crescia água
de nascente, a borbulhar...

E nos meus seios o lume
não parava de atiçar...

Já no vértice do desejo
e em louca lucidez
deixaste beber o sonho
pra sossegarmos de vez.

Percorre o silêncio
as minhas veias, até ser voz...

...e não era manhã de aurora
nem orvalho matinal
Mas a ternura do desejo
em caricias sem igual.

E neste indizivel amor,
venerado em seu pedestal
foi prolongado o desejo
num ensaio virtual !...

Por MHQ
2015/10/11

Um comentário:

  1. E NO VIRTUAL TE DESPISTES E NO VIRTUAL TU DERRAPASTES... E NO VIRTUAL TU TE MELINDRASTES... SEM RUÍDOS E SEM MASSACRES.
    E ASSIM ME VI SEM NOÇÃO AO TE LIGAR EM MEU CORAÇÃO... AMOR DE AMIGA SUCESSO EM SUAS BELEZAS DE GRAFITARES DESEJOS EM POMARES DE AÇÚCAR E DE PRAZER... (e não é loucura da joaninha)

    ResponderExcluir