segunda-feira, 10 de outubro de 2016

INSONE (R.M. Cardoso)



INSONE

Na boca
da noite
havia
um 
bafo
de outono.

Nos braços 
do poema
gemia 
uma
lembrança! -

E eu,
sem
sono!...

(R.M. Cardoso)

Nenhum comentário:

Postar um comentário